Pular para o conte

CCPAD (Benjamins) Vila Real, 4 – CCPAD, 3

2010 dezembro 4
Tags:
Publicado por JP11

Benjamins – 1ª Fase
Zona Centro – 4ª Jornada 04/12/10

Vila Real, 4 – CCPAD, 3

Jogo no Campo do Calvário em Vila Real.

Arbitro: Ruben Pereira.

Vila Real: Tomas Marinho, Hugo Vilela, João Pedro, Tiago Magalhães, Diogo Matos, Samuel Matos, Rui Pedro, João Pedro, Carlos Mateus, José Pimentel, Miguel Ângelo e Gonçalo Paixão.

Treinador: Luís Pimentel.

CCPAD: Francisco Silvério, David Pereira, Gonçalo Pinto, Carlos Alves, Luís Ferreira, Carlos Silva, Francisco Ferreira, Leandro Andrade, Miguel Rodrigues, José Cordeiro, Marcos Queirós, José Montenegro.

Treinador: Augusto Miguel.

Ao intervalo: 2 – 0.

Marcadores: Tiago Magalhães (2’), Miguel Ângelo (15’; 31’), Gonçalo Paixão (50’) para o Vila Real; José Cordeiro (28’; 37’) e Carlos Silva ( 39’) para o CCPAD.

A lei do mais forte!

Assistimos a um jogo disputado num terreno “pesado” em que os intervenientes se entregaram com uma intensidade contagiante.
Logo aos 2 minutos, Tiago Magalhães marcou e adiantou no marcador a equipa da casa. A equipa do CCPAD ainda tentou equilibrar o jogo, todavia a velocidade colocada no jogo pelo Vila Real dava muitas dores de cabeça aos defesas da equipa contrária e o meio campo não conseguia fazer chegar a bola aos miúdos da frente. Aos 10 minutos bola na trave do CCPAD e 5 minutos volvidos 2 a 0, desta feita foi Miguel Ângelo que fugiu pela esquerda e perante a saída de Francisco Silvério remata forte para o fundo das redes.
Para a segunda parte entrou melhor no jogo o CCPAD e logo aos 3 minutos reduz a diferença no marcador com golo apontado por Cordeiro numa jogada rápida de contra-ataque. Os miúdos do “Bila” não acusaram o toque e reagiram com novo golo passados 3 minutos, Bis de Miguel Ângelo. O jogo estava no seu melhor momento, com ambas as equipas na procura do golo. Cordeiro para o CCPAD volta a reduzir para 3 a 2 quando estávamos a meio da segunda parte. Volvidos 2 minutos Carlos Silva empata a partida após jogada individual de Francisco Ferreira pela direita do seu ataque.
Apesar do estado do terreno, a intensidade colocada em campo por ambas as equipas é de louvar, sempre com os olhos na baliza adversária foram várias as oportunidades de golo criadas em ambas as balizas.
Já mesmo em cima do apito final Gonçalo Paixão ganha a bola no interior da grande área em zona frontal e sentencia a partida apontando o golo da vitória para a equipa da casa.

Os comentários estão fechados.